Alimentação Recém-Nascido

Quais as vantagens do leite materno?

O número de mães que amamentam os seus filhos tem vindo a crescer ano após ano. É que, salvo raras excepções, o leite materno é o leite ideal para o bebé. Como vantagens deste leite, temos os seguintes factores: o leite materno encontra-se à temperatura ideal e está sempre esterilizado. Para além disso, este leite tem a composição ideal e é de fácil digestão, conferindo protecção imunológica. Por estas razões, aconselha-se qualquer mãe a amamentar o seu filho, exceptuando-se situações pontuais nas quais o médico alertará a mãe para o facto.
A alimentação ao seio promove também o desenvolvimento da musculatura facial, contribuindo para o desenvolvimento correcto da fala, assim como para a segurança emocional, estreitando os laços emocionais entre mãe e filho. É de referir que, no primeiro ano, o bebé pode triplicar o seu peso de nascimento, podendo a altura aumentar em 50 por cento. Com um ano, o seu cérebro já terá alcançado dois terços do seu volume definitivo.

Alternativas ao Leite Materno?

Se, por qualquer motivo, não for possível amamentar o bebé, existe uma grande variedade de leites dietéticos, os quais serão indicados pelo pediatra, a fim de satisfazer as necessidades em cada momento do seu crescimento. Neste caso, contará com a ajuda de um biberão, escolha o mais adequado ao seu bebé.

Cuidados a ter ao preparar o biberão?

É importante seguir as instruções indicadas nas embalagens dos leites dietéticos, respeitando as proporções de água e de leite em pó.
Caso não se respeitem as quantidades, pode-se preparar um biberão demasiado diluído, que fará com que o bebé não receba uma quantidade suficiente de alimento. Por outro lado, se adicionar mais leite em pó do que o recomendado para uma determinada quantidade de água, corre o rico de provocar uma desidratação. 
Antes de se dar o biberão ao bebé, deve verificar-se o furo da tetina. O conteúdo do biberão deve cair gota a gota, sem ter de ser agitado, mas não deverá correr em fio, porque o bebé poderá tomar o leite demasiado depressa e engolir ar, provocando engasgos e regurgitação.
Deve-se ter muito cuidado com a temperatura da água, para evitar dar um biberão demasiado quente. Poderá verificar a temperatura deixando cair algumas gotas sobre as costas da mão. Também não se deve dar leite a uma temperatura fria, podendo-se aquecer colocando o biberão em água quente até atingir a temperatura desejada.
Durante a administração do biberão, deve manter o bebé bem inclinado de modo que a tetina fique cheia de leite, evitando deste modo, que o bebé engula ar. Deve também, de vez em quando, deixar respirar o bebé para eliminar o ar ingerido. No fim da refeição, coloque o bebé sobre o ombro para expulsar o ar, sendo por vezes necessárias umas palmadinhas nas costas para ajudar.

Qual a composição dos leites dietéticos?

Os leites dietéticos são concebidos de modo a igualar a composição do leite materno, por forma a fornecer proteínas de alto valor biológico, para desenvolvimento dos músculos; lipídios ricos em ácidos gordos essenciais, para desenvolvimento das células nervosas e do cérebro; ferro, indispensável à formação dos glóbulos vermelhos presentes no sangue; cálcio, fundamental para o crescimento dos ossos, e vitaminas, para fortalecer e regular o organismo.
Os leites dietéticos têm várias fórmulas, consoante as indicações do médico. Existem ainda leites especialmente concebidos para corrigir estado de obstipação, cólicas e regurgitação. Aconselhe-se com o seu médico, fale com o seu farmacêutico.